Cônicas com dobraduras e GeoGebra: uma possível abordagem para a educação básica

Palabras clave: Cônicas, Três Mundos da Matemática, Justificativas.

Resumen

Apresenta-se a análise de resultados obtidos com duas construções da cônica parábola, com um grupo de estudantes de Licenciatura em Matemática, uma com dobraduras no papel e lápis e outra com o aplicativo GeoGebra para celular. O objetivo foi avaliar se esses futuros professores de Matemática estabelecem conjecturas diante do visto e percebem que é necessário justificar que a curva vislumbrada, no papel e no celular, existe e é uma parábola. Os Três Mundos da Matemática constituiu o campo teórico que embasou a análise dos dados. Esta revelou possibilidades reais para o ensino com as abordagens propostas, como forma de estimular o estabelecimento de conjecturas e justificativas em Matemática.

Biografía del autor/a

Vera Souza, Universidade de São Paulo: Sao Paulo, SP, BR

Licenciada (1969) e Mestre em Matemática (1976) pelo Instituto de Matemática e Estatística da Universidade de São Paulo (IMEUSP). Doutora em Educação Matemática (2008) pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP). Sempre deu aula no Ensino Superior e, no momento, é Professora Colaboradora e Orientadora do Mestrado Profissional em Ensino de Matemática do IMEUSP.

Cristina Bonomi, Universidade de São Paulo: Sao Paulo, SP, BR

Doutora em Educação e mestre em Matemática. Professora aposentada do Instituto de Matemática e Estatística da Universidade de São Paulo - Brasil. Tem interesse em formação de professores que ensinam matemática; no trabalho com a construção de significados em Matemática e no ensino de Cálculo Difencial e Integral.

William Vieira, Instituto Federal de São Paulo - IFSP campus Guarulhos, SP, BR.

Doutor em Educação Matemática e mestre em Matemática. É professor do Instituto Federal de São Paulo - IFSP campus Guarulhos, onde atua no curso de Licenciatura em Matemática e é membro do grupo de pesquisa GEPEMFOP. Tem experiência e interesse nas áreas de ensino e de aprendizagem de Matemática e suas inovações, em todos os níveis, e na formação inicial e continuada de professores que ensinam Matemática.

Roberto Seidi, Instituto Federal de São Paulo - IFSP campus Guarulhos, SP, BR.

Doutor e mestre em Educação Matemática. Atualmente é professor do Instituto Federal de São Paulo – Campus Guarulhos, atuando nos cursos de Licenciatura em Matemática, Engenharia e Ensino Médio. É membro do grupo de pesquisa GEPEMFOP, com interesse em investigações sobre os processos de ensino e de aprendizagem, o uso de tecnologias informáticas no ensino de Matemática em todos os níveis e a Formação de Professores que ensinam Matemática.

Publicado
2020-08-31